Portal do Governo Brasileiro

Apresentação

O Programa Memória do Mundo da UNESCO – MoW, – promove a preservação e acesso ao patrimônio documental (arquivístico e bibliográfico) da humanidade.

O primeiro objetivo do programa é garantir a preservação, pelos meios mais adequados, do patrimônio documental que tem um significado mundial e incentivar a preservação do patrimônio documental de importância nacional e regional. Pretende também aumentar a conscientização nos Estados-Membros da UNESCO quanto a seu patrimônio documental, especialmente aspectos dessa herança que são significativos em termos de uma memória global comum.

O Programa procura desenvolver produtos com base em acervos desse patrimônio documental e torná-los disponíveis para ampla distribuição, garantindo que os originais sejam mantidos nas melhores condições possíveis de conservação e segurança.

Antecedentes

Memória do Mundo é a memória coletiva e documentada dos povos do mundo – seu patrimônio documental - que, por sua vez, representa a maior parte do patrimônio cultural mundial. Traça a evolução do pensamento, de descobertas e conquistas da sociedade humana. É o legado do passado para o presente e futuro da comunidade global.

A memória do mundo está em grande parte em bibliotecas, arquivos, museus em todo o mundo, e uma alta porcentagem desse acervo está, hoje, em perigo. O patrimônio documental de muitos povos foi dispersado devido a deslocamentos acidentais ou deliberados de acervos e coleções, a guerras ou outras circunstâncias históricas. Algumas vezes, há obstáculos práticos e políticos que impedem o acesso a ele, e em outros casos se encontra ameaçado de deterioração ou destruição. Os pedidos de repatriação de patrimônio têm de tomar em consideração a situação conjuntural, além da justiça.

Os perigos são múltiplos. Ao ser composto principalmente de materiais naturais, sintéticos ou orgânicos sujeitos à instabilidade e à decomposição química, o patrimônio documental está constantemente exposto a desastres naturais, como inundações e incêndios; a desastres provocados pelo homem, como a pilhagem, acidentes ou guerras, e à deterioração gradual que pode ser devido à ignorância ou à negligência que levam a que não se lhe dê cuidados básicos, armazenagem ou a devida proteção. No caso de materiais audiovisuais e eletrônicos, a perda resulta também da obsolescência técnica, freqüentemente ocasionada por imperativos comerciais, sem se oferecer, por outro lado, materiais ou tecnologias mais estáveis para fins de preservação.

A crescente tomada de consciência dos riscos sofridos pelo patrimônio documental mundial exige que se lhes dê solução urgente. Já se perdeu muitos acervos e grande parte do patrimônio que resta só receberá cuidados de  preservação adequados no último momento, se isso ocorrer. A capacidade e instalações necessárias para ações nesse sentido são desigualmente distribuídas no mundo.

O programa Memória do Mundo foi criado partir da preocupação de Frederico Mayor Zaragoza que, como Diretor-Geral da UNESCO, viu os efeitos da destruição da Biblioteca de Sarajevo, em 1992, durante a Guerra da Bósnia - a destruição de cerca de dois milhões de livros, periódicos e documentos, muitos deles raros ou únicos, configurando uma perda de valor incalculável. A percepção de que a maior parte da memória dos povos está contida em documentos bibliográficos e arquivísticos fisicamente frágeis e em constante risco por desastres naturais, guarda inadequada, roubos e guerras exigia respostas que assegurassem a identificação desses acervos, sua preservação e acesso público.

Memória do Mundo reconhece o patrimônio documental de importância internacional, regional e nacional; inscreve-o em um registro e concede uma logomarca para identificá-lo. Facilita também sua preservação e acesso sem discriminação. Além disso, organiza campanhas de sensibilização sobre o patrimônio documental, alertando as autoridades, os cidadãos e os setores empresariais quanto às necessidades de  preservação e também captando recursos para essas ações.

O Programa é um projeto verdadeiramente internacional, com uma secretariado central, comitês internacional, regionais e nacionais, além de parcerias com  setores governamentais, profissionais e empresariais, o que lhe permite manter uma perspectiva global que abrange todos os países e povos, cujos esforços serão necessários para assegurar que a memória seja preservada sem distorções ou perdas.

Objetivos

O Programa Memória do Mundo tem três objetivos principais:

a) facilitar a preservação do patrimônio documental mundial por meio das técnicas mais adequadas, o que pode ser feito por uma assistência prática direta, difundindo diretrizes e informação, incentivando a formação de pessoal especializado ou associando patrocinadores a projetos oportunos e apropriados;

b) proporcionar o acesso universal ao patrimônio documental, por meio da produção de cópias digitalizadas e catálogos pesquisáveis online, publicação e distribuição de livros, CDs, DVDs e outros produtos o mais ampla e equitativamente possível. Sempre que o acesso tenha implicações para os custodiadores do patrimônio, isso é levado em conta, e restrições legais e de outros tipos em matéria de acesso aos arquivos são reconhecidas, bem como sensibilidades culturais – por exemplo, o fato de comunidades indígenas preservarem e controlarem o acesso a seu patrimônio. São também respeitados os direitos de propriedade, garantidos por lei;

c) criar em todo o mundo a consciência da existência e importância do patrimônio documental, para o que se recorre, embora não exclusivamente, ao aumento do número de registros como Memória do Mundo, e a instrumentos e publicações de promoção e informação. Preservação e acesso não só são complementares, mas também contribuem para a conscientização, já que a demanda de acesso estimula o trabalho de preservação. A produção de cópias de acesso é estimulada, de modo a ser evitada a manipulação de documentos que devem ser preservados.

Tags: Patrimônio da humanidade, Memória do Mundo, Unesco

ImprimirEmail